9 de janeiro de 2014

Ficar sem ti é como estar sem nada.

Não te quero dizer que o meu coração morreu, porque eu ainda o sinto. Mas, não sei por quanto tempo. Foi como se me tivesses simplesmente empurrado da janela do teu quarto. Achei talvez que fosse apenas um pesadelo e tentei abrir os olhos, mas era real. Estava a perder o meu amor, o meu sorriso, as minhas lágrimas, a minha pessoa. Perdi tudo. Com apenas uma palavra. Com apenas um olhar. Perdi o chão. Levei um tiro. Fiquei sem ar. Chama-me louca se me leres, mas eu senti-me a morrer. Foi como se todo este tempo juntos, todos os nossos momentos, todos os carinhos tivessem simplesmente desaparecido. Deixou tudo de fazer sentido. Quando me abraçaste eu... Não há mais nós. Por isso escrevo tão egocêntrica sobre a dor que senti e continuo teimosamente a sentir, do momento em que tu disseste acabou. E dói tanto que chego a nem conseguir escrever a palavra maldita. Mas a verdade é esta meu amor, estás solteiro. Estás livre, estás bem. Ou então nem estás bem, mas quero acreditar que sim para conseguir sentir algum prazer nesta maldita dor, nesta merda de vazio que tu deixaste quando quiseste ir embora. Não te posso perguntar o porquê de pores fim ao que tínhamos de melhor. A culpa é minha. Não que haja alguma culpa quando deixa de haver amor. Mas eu consegui sufocar toda a minha alegria, todo o meu amor, o meu grande amor, em ti. Pedindo-te que sentisses o mesmo. Mas tu já sentias, e eu como sempre nunca via. Porque, meu amor eu quero-te tanto, o meu medo foi maior que eu. Ao nosso fim. Ao meu fim. Porque, tu és o único. Tu sempre foste tudo aquilo que eu mais desejava numa só pessoa. Eu amo-te. E por este meu amor por ti que estou de luto, sem prazo de terminar. Vou ficar a enterrar todo este sentimento, aos poucos, devagar, a matar saudades. Eu vou sempre amar-te. E... amar-nos. O que me fode mais é ter tanto para dizer, e nada mas nada sair. Ficar sem ti é como estar sem nada. É tudo o que consigo dizer.

8 comentários:

  1. é verdadee querida :) temos é que fazer por isso também ..

    ResponderEliminar
  2. joo, não quero isso. e amor não acaba. esgota, mas pode encher-se o vaso outra vez. tem calma. dá tempo... juro-te que sei que o tempo é o maior filho da puta, mas dá algum.

    ResponderEliminar
  3. joo, vai tudo ficar bem, minha querida.

    ResponderEliminar
  4. Talvez um dia voltes a ter tudo. Não percas a esperança.

    ResponderEliminar

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»