11 de fevereiro de 2014

Sem nós.

Eram os nossos beijos que me aqueciam nestes dias de frio. Eras, aliás, a minha maior força de vontade. Já se passou um mês, continuo a querer-te. Continuo a gostar de ti. Continuo aqui. Aqui à tua espera. Mas ando a perder o animo, ainda te vejo e sinto o teu cheiro. 
Estás sempre tão perto, estás sempre no meu pensamento. Eu não consigo esquecer-te, não consigo ultrapassar-te. Eu amo-te tanto, de uma forma tão simples e ao mesmo tempo tão complexa. 
Olha no que me tornaste? Fodasse, tornaste-me nas saudades que me fazem morrer por ti. E a viver por ti também. Viver na incerteza e na esperança.
Sem criticas ou magoas, eu tenho orgulho em ti, eu gosto da pessoa que és, talvez por isso tenha visto em ti, o homem dos meus sonhos mais profundos. Mas, suponho que estejas cansado de me ouvir dizer de como és lindo e maravilhoso, como te amo, desejo e fascino.
A tesão que causaste na minha vida mudou por completo a maneira de viver e ver esta vida. Vida que me foi oferecida, que me foi disposta; a vida para a qual nasci. Não estou a fazer sentido, como nada sem ti faz sentido. 
E passou um mês e três dias que não somos mais um, que não somos um casal, que não penso em mais nada para além de como dar chama ao nosso amor. 
Estou cansada. Todo este tempo sem ti dá-me arrepios. É uma saudade, uma vontade, e tudo o que eu pedia era uma última oportunidade de sermos felizes. Eu sei, eu sei. Mas tu não queres, não sei se é porque já não me amas, se é porque há algo melhor. Talvez seja o nosso relacionamento, pode ser tanta coisa. Mas sou eu. Eu sou o nosso problema.
Só quero sentir o teu calor de novo, aquele calor que me dava a sensação de casa no teu abraço. Só não quero sentir esta saudade misturada de vazio por estar sem ti. A vida não é a mesma sem a tua cor, sem o teu sorriso.
Sem nós.

14 comentários:

  1. acho que sim.. o pior é a esperança que nos faz acreditar

    ResponderEliminar
  2. Não sei se é bom te teres revisto naquilo, mas ainda bem que toquei de alguma maneira. O amor é aquilo que nos garante mas nunca aquilo que é garantido... Espero que encontres a tua paz, seja com quem for, seja mesmo sozinha.

    ResponderEliminar
  3. tens que encontrar força de vontade.
    compreendo te perfeitamente. habituamo-nos a uma pessoa, e depois é bastante dificil aceitarmos que ela partiu.

    ResponderEliminar
  4. nomearam-me para o Prémio Dardos, que distingue os blogues mais criativos, mais organizados, etc. e quem é nomeado para o prémio, tem de nomear também blogues que acha que merecem. eu nomeei o teu porque mereces :)

    ResponderEliminar
  5. Identifico-me tanto em parte contigo que nem sei como te ajudar..

    ResponderEliminar
  6. é mesmo minha querida.
    força, tudo há-de melhorar!

    ResponderEliminar
  7. "Continuo aqui. Aqui à tua espera." Que a tua espera valha a pena, que o ânimo nunca te falte para que o amor volte e não vá de novo. A força de vontade é o melhor que podemos ter nestes momentos, e a esperança:)

    ResponderEliminar
  8. não vejo onde este amor me possa levar, acredito mesmo que não me vai levar a lado nenhum.

    ResponderEliminar
  9. como se perdêssemos uma parte da nossa entidade

    ResponderEliminar
  10. Simmm.. :) queria fazer obras, mas depois fartei-me xD e o blog parece que irá ficar igual :c

    ResponderEliminar

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»