28 de julho de 2014

Talvez o nosso amor não chegue. Talvez eu não fosse o suficiente para ti. Talvez sejas tu que não me mereces. Mas eu continuo a amar-te. É ridículo não é? Fazes o que queres de mim, dizes o que queres, amas-me como queres, e agora isto. Isto. Fodasse toda esta palhaçada, todas estas lágrimas que por ti caiem. Fodasse todas as juras de amor que me fizeste. Tudo mentira. Tudo e mais alguma coisa. Fiz tudo por ti, chorei por ti e contigo, sorri de ti e contigo, ri-me de ti e contigo, abracei-te, cuidei de ti. Amei-te... e ainda te amo. Amo. Amo mesmo. Mas... Fodasse. 

1 comentário:

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»