1 de agosto de 2014

Perco-te todos os dias, mais um bocadinho. Perdi-me um bocadinho todos os dias. E tem sido assim. Se mais desculpas, sem mais cegueira, acabou. Acabou a nossa história, acabou todos os momentos, acabou tudo o que havia. Acabou porque assim o quiseste. Acabou porque assim o fizeste. Verto as minhas primeiras lágrimas, deixo o meu brilho ao teu lado, com a esperança que parte de mim viva contigo, e caminho em frente. Sem ti. Sem mim. Sem nós. Sem esta magia. Sem nada.

2 comentários:

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»