24 de outubro de 2012

Declarações de uma panda chinesa.

Sinto que as palavras me fogem quando quero escrever para ti, eu sinto que preciso de gritar ao mundo aquilo que temo gritar ao teu ouvido, por ser demasiado, por ser muito importante, por ser tudo o que não queiras ouvir agora. Às vezes fazes-me falta, aliás fazes sempre. O que eu queria mesmo era poder ver o teu sorriso, o teu olhar, a maneira como te ris, nem que fosse ao fundo da rua e sentir que metade da alegria que te percorre as veias tem o meu nome, mas não tem. Não sou eu que movo o teu coração a puxar a felicidade até ti, meu bem, a vida é mesmo assim. Não te preocupes, eu sou feliz, tu dás força ao meu coração, mas tem dias em que a saudade aperta mais, onde um dia parece uma semana, é isso que sinto neste momento, uma enorme saudade de olhar para ti, desejar beijar-te e não poder, ou simplesmente não quereres que eu possa beijar-te e por muito que eu tente puxar-te para mim tem dias que parece impossível. Impossível querer sorrir, impossível querer sair da cama, mesmo que eu faça tudo o que me faz feliz, falta qualquer coisa a completar, não sabes o que é? És tu. Tu, as nossas brincadeiras, as nossas conversas sem fim, as nossas caminhadas longas para poder estar juntos mais cinco minutos e juro por tudo que esses cinco minutos parecem uma eternidade, mas uma eternidade feliz, acolhedora, sincera e muitas das vezes fica o desejo de mais. Neste preciso segundo, quero chorar, mas não consigo, imagino a tua cara a olhar para mim, sério, chateado, a repetir vezes sem fim que me queres de cabeça erguida, mas... sempre um mas. Só queria chorar, aliviar esta tenção que me perturba a mente a toda a hora. Apeguei-me a ti, a única promessa que querias que cumprisse eu não consegui cumprir, perdoa-me, mas a tua maneira de ser entrou directamente no meu coração, desde o primeiro dia em que te vi, desde o dia em sonhei contigo pela primeira vez, desde a primeira vez que nos abraçamos, nos beijamos, desde... sempre. Não te sei explicar a importância que tu tens em mim, ou se calhar sou eu que não estou pronta para isto, para estas novas sensações, não sei, não me sinto pronta a dar-te tudo, mas não o consigo evitar. Quero sentir o teu cheiro, quero sentir o teu abraço, o calor que te percorre os músculos, quero sentir os teus lábios, ouvir a tua voz, foda-se. Quero sentir que estás aqui, ao pé de mim, agora, a dividir chocolate, a dividir sorrisos, a dividir histórias de vida, a dividir momentos. Admito, tenho medo de um simples facto, que um dia eu deixe de ser o suficiente e que me deixes para trás, como mais uma recordação.
I hate that feeling, because in this moment I miss you. Missing someone like you is the same that can not breathe. Nunca te esqueças, tudo o que faço, faço-o porque tu mereces.

11 comentários:

  1. Também adoro esta, adoro Da Weasel. <3

    ResponderEliminar
  2. E este texto está bem lindo. Já vi um concerto deles. <3

    ResponderEliminar
  3. oh obrigada. se estiver ao meu alcance, vêm mais dois e muitos mais :))

    ResponderEliminar
  4. gostaste mesmo? obrigada *-*

    ResponderEliminar
  5. https://www.facebook.com/elsa.marisa.5 ;)

    ResponderEliminar
  6. Inspirei? é muito bom saber isso, oh :')

    ResponderEliminar
  7. - que se passou de quê princesa? :s

    ResponderEliminar
  8. fico contente por isso, obrigada!

    ResponderEliminar

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»