12 de março de 2013

Que se foda.

Fui possuída por uma onda negra, respirei-a e sorri suavemente, pensei que era a paz a vir até mim, mentira. O fumo percorreu todo o meu corpo, e era a sua vez de sorrir dentro de mim, e eu deixo-o estar, fiquei feliz. Feliz por sentir uma nova essência dentro de mim, um ar novo, um fumo novo, negro como a noite que percorre o meu céu, o céu que eu deixei de querer ver. Estava cega, mas ceguei porque quis. Estava cansada desta realidade nojenta que invade o meu dia-a-dia, estava cansada de ter de ser sempre mais e melhor, então cheguei. Respirei o fumo negro até não aguentar mais e adormecer, e tenho a sensação que dormi um mês, o tempo passou rápido e eu agradeço. Agradeço porque que se fodam os dias longos e fodidos de lidar.

10 comentários:

  1. "Feliz por sentir uma nova essência dentro de mim, um ar novo, um fumo novo, negro como a noite que percorre o meu céu, o céu que eu deixei de querer ver. Estava cega, mas ceguei porque quis."

    adorei, "negro como a noite que percorre o meu céu". magnifico. :)

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho força, mas lá no fundo tenho sempre um pouco de medo e de receio de não conseguir seguir ao não passar nos exames.
    Mas a esperança é maior, o que escrevi foi num momento que tava mesmo com muito medo, num momento esse medo ascendeu a tudo :s
    Mas a esperança ainda cá permanece e a força também.
    Ainda bem que tens conseguido superar alguma dessa infelicidade que tinhas e começas a respirar um novo ar :)

    ResponderEliminar
  3. hás-de encontrar, tudo a seu tempo princesa!

    ResponderEliminar
  4. Adorei este post, está mesmo fantástico princesse! Força nisso.

    ResponderEliminar
  5. obrigada! acho que não deves deixar-te consumir por tanta raiva e tristeza :( mereces ser feliz...

    ResponderEliminar
  6. nao sei querida. ando sem tempo e sem paciência

    ResponderEliminar
  7. arriscar no quê? não há nada para arriscar princesa. não falamos. ele não diz nada, quando ficou de dizer alguma coisa. quem teve que dizer fui eu, hoje, para mandar uma boca, ver se abre a pestana!

    (sorry. ando com pouca cabeça para o blogue, por isso só responder agora)

    ResponderEliminar

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»