7 de agosto de 2013

As mães também matam.

Escorrem-me as lágrimas pela cara, não as consigo controlar. Preciso de um abraço e dou por mim sozinha no mundo. Cada um no seu canto, cada um com as suas ocupações, cada um na sua casa. Senti-me abandonada, sozinha, completamente sozinha. Sentem-me num banco de jardim e chorei. Chorei e fumei, fumei e fumei. Fumei até não poder mais e não me senti mais calma, não me senti acompanhada. Cada vez mais perdida, cada vez mais sozinha, cada vez mais triste deixei-me ir pelo choro e sonhei. Sonhei que conseguia parar de respirar, sonhei que era possível deixar o corpo morrer sem dor. Sonhei que morria e desejei morrer. Quando senti a tua mão na minha cara, quando ouvi as tua palavras, quando senti a tua mão no meu pescoço percebi que não pertenço mais aqui, mas que também, já não sei onde pertenço. Acordei do sonho, fumei, fumei e fumei. Fumei até me sentir calma, mas ainda não me sinto calma. Quase me descontrolei, quase que perdia a cabeça. Quase que te matei, da mesma maneira que mataste todas as minhas vontades de viver. Dou por mim a pensar em como. Como foste capaz, como consegues e no porquê. Porquê que as coisas ficaram assim, porquê que tudo isto aconteceu. Acho que deixei de te amar e tudo o que sentia era vontade de te fazer desaparecer, de te fazer explodir. Odiei-te, odiei-te por tudo o que me fizeste, mas agora. Bem, agora, só tenho pena porque vais ser para sempre infeliz e eu ainda vou a caminho de realizar os meus sonhos.

15 comentários:

  1. é o que nos faz sentir montes de sensações

    ResponderEliminar
  2. Fumar não vai resolver nada, procura bem há sempre alguém a tua espera!

    beijinho.

    ResponderEliminar
  3. r: começo a perceber que sim, princesa!

    sabes que adoro este teu texto! <3

    ResponderEliminar
  4. eu acho que todas as relações passam por um momento menos bom.
    no meu caso, a nossa relação está cada vez melhor... já namoramos à 2 anos e cinco meses. Foram raras as vezes que nos chateamos, mas claro que já houveram momentos, embora que poucos, que me senti triste... muitas vezes por saudade!

    ResponderEliminar
  5. Olá linda, tenho um selo para ti no meu blog! Um beijo, teixa.

    ResponderEliminar

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»