2 de fevereiro de 2013

O karma é fodido.

Afastei-me, teve de ser. Tantos são os que falam de mim que cheguei a ter duvidas do que realmente sou. Cospem o meu nome não sabendo o que vem na minha alma ou até mesmo neste orgão asqueroso a que chamam coração, e nunca me importei. Nunca me preocupei muito com isso, o mundo é pequeno, o karma é fodido. Foram tantas as palavras que existem sobre mim, tantas são as conversas escondidas no escuro... Que ninguém sabe que as li. Mas li, e por ter lido decidi importar-me. Ao importar-me perdi tudo o que não podia perder: eu mesma. Passei dias sem comer e noites sem dormir. Havias horas de choro e poucos sorrisos. Havia tudo o que não devia haver e foi morrendo o que tinha de ficar. E eu perdi-me. Perdi-me no meio dos meus lençóis, perdi-me no meio dos meus textos, perdi-me em vários cantos. Cantos escuros, cheios de um vomito retardado, cheios de nada e ao mesmo tempo tudo. E eu sinto-me assim, cheia de nada e ao mesmo tempo tão farta de tudo. Que se fodam os meus amores antigos, esses não voltam mais. Que se fodam as falsas amizades que me bajulavam e invejaram tudo de mim. Que te fodas tu, que me foda eu. Porque eu já não quero saber, e foi bom enquanto eu me importava, descobri tudo o que havia para descobrir e no fim, bem no fim eu não ganhei nada mais do que meras palavras fracas e cheias de inveja. Inveja, por tudo aquilo que tive e tu nunca irás ter, por todo o amor que o meu coração recebeu e que o teu nunca irá sentir. Mas não me importo mais, porque me voltei a descobrir, e apercebi-me que todo o meu lado doce faleceu no dia que me perdi. Não quero uma vida louca, não quero ser nada mais que aquilo que sou, com todos os defeitos que dizem ter e as qualidades que as mesmas pessoas antes me davam. O que mudou? Eu não sei, mas quero que se foda. Porque se eu hoje me sinto tão importante, foi porque realmente houve uma alma perdida e sem vida que me deixou a sentir como uma estrela. 

18 comentários:

  1. Acho que o amor não está muito virado para mim. Mas temos que acreditar, não é?
    Está maravilhoso, escreves lindamente.

    ResponderEliminar
  2. morria feliz, não totalmente, mas feliz :)

    ResponderEliminar
  3. Pois, quando estamos assim é quando a inspiração está elevada.

    ResponderEliminar
  4. Seria mesmo. De nada minha linda, mérito teu :)

    ResponderEliminar
  5. e é assim mesmo que devia ser sempre. a vida são dois dias, temos de a viver ao máximo :))

    ResponderEliminar
  6. oh obrigada linda. eu gostei imenso deste texto joo..

    ResponderEliminar
  7. acho que o mais importar-te é encontrares-te e ser feliz à tua maneira. os outros nc são importantes como nós somos para nós mesmos.

    ResponderEliminar
  8. Gosto disso linda :) <3
    Vai se andando :c

    ResponderEliminar
  9. Adorei este texto! E que safoda mesmo o mundo à nossa volta. Importa-te apenas contigo!

    ResponderEliminar
  10. "Cospem o meu nome não sabendo o que vem na minha alma ou até mesmo neste orgão asqueroso a que chamam coração" mesmo lindo.

    Ama-te <3

    ResponderEliminar
  11. oh SOJA não faz muito a minha onda, por isso...

    ResponderEliminar

«O teu anjo da guarda fala pela boca daquela mulher, que não tem mais inteligência que a do coração, alumiada pelo seu amor.»